0 Flares 0 Flares ×

A Pastoral dos Migrantes segue um plano de ação construído coletivamente a cada ano e passou por um processo de Monitoramento e Avaliação e nos dias 6, 7 e 8 de novembro de 2020. Aconteceu na Praia do Presídio – Aquiraz (CE) – na Casa dos Irmãos Jesuítas. Foi um encontro com equipe de coordenação e teve a participação do assistente religioso da pastoral padre José Élio Freitas Correia e assessoria de Conceição Almeida. 

O Serviço Pastoral dos Migrantes na Arquidiocese de Fortaleza completou 25 anos no dia 03 de fevereiro de 2020. Os valores que motivam esta ação humanitária é a acolhida, compaixão, itinerância, comunhão na diversidade e solidariedade, fundamentados na frase de Mateus 25,35 “Eu era migrante e você me acolheu”.

Sendo presença solidária na Igreja, junto às pessoas em que a dignidade e a vida são negadas as irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo Scalabrinianas, juntamente com outras congregações, instituições, agentes de pastoral leigos e leigas, fazem acontecer e florescer o trabalho com migrantes e refugiados.

Tem como missão: construir processos organizativos, defender os direitos humanos, econômicos, sociais, culturais, religiosos e ambientais, sendo presença profética no enfrentamento da (i)migração forçada. É um serviço que ganha força e se realiza através da FIA – Formação, Incidência e Articulação.

Aqui trazemos alguns destaques e desafios apresentados do ano de 2020.

Ações realizadas em 2020

 Atendimento emergencial. Mesmo com a pandemia estão sendo realizadas visitas de acolhida e escuta aos migrantes e refugiados. Em torno de 3.000 cestas básicas foram distribuídas no período de março a agosto, a Pastoral colaborou com  20 alugueis sociais para 20 famílias, aluguel foi em torno de R$ 450,00 e teve parceria com Serviço Pastoral do Migrante Nacional e doações; 15 enxovais de recém nascidos foram distribuídos, 04 encaminhamentos para atendimento psicológicos, 02 para clínica de desintoxicação;

 Fortalecimento das parcerias com o poder público, tendo em vista a proteção dos direitos humanos como também das Políticas Públicas. Acesso e atualização de documentação vem acontecendo com o poder público através do Programa de Proteção do Migrante e Refugiado.  A Secretaria de Proteção Social fez a doação de 5.000 máscaras que estão sendo distribuídas;

Realização de encontros, celebração, formação humana e espiritual com os agentes da Pastoral, Migrantes e Refugiados. Os momentos vem acontecendo on-line e presencial com grupos pequenos. Destacamos as atividades em comemoração aos 125 anos de Fundação da Congregação das Irmãs Scalabrinianas, 35 anos do Serviço Pastoral do Migrante no  Brasil e 25 anos na Arquidiocese de Fortaleza. A Semana Nacional dos Migrantes, dia Mundial do Refugiado,  Gritos dos excluídos/as e Participação ativa na Campanha “eles e elas precisam de nós” em parceria com as Pastorais Sociais, CEBs e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza;

 Atendimento com situações emergenciais de migrantes no Centro de Pastoral Maria Mãe da Igreja e onde houver solicitações. A Pastoral desde março de 2020 está fazendo um mapeamento dos atendimentos e dos migrantes e já foram identificados em torno de 100 famílias em situação de vulnerabilidade vindos dos seguintes países: Guiné Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Venezuela, Colômbia, Peru, Cuba, Haiti, Turquia, Síria, Tailândia, Tunísia…  O atendimento presencial retornou em 3 de agosto de 2020. 

Atualmente vem sendo desenvolvido uma articulação com diversas congregações religiosas, paróquias, Pastorais Sociais, Organismos da Arquidiocese e foi criada uma articulação em REDE com intuído de atendimento das demandas vindas dos migrantes e refugiados;

Realização de ações de incidência junto às Universidades, Sociedade Civil, poder Público Municipal e Estadual  sobre a Mobilidade Humana e a realidade dos migrantes;

Acompanhamento a migrantes no presídio em parceria com a Pastoral Carcerária com vítimas de tráfico internacional de droga “mulas” e de redes criminosas. Em 2020,  12 migrantes respondendo processos foram atendidos, inclusive com ajuda para moradia. 

Apoio e incentivo financeiro para geração de renda a 20 famílias.

Desafios

 A maioria dos Migrantes professam outros credos e muitas vezes não são acolhidos. Ser Igreja acolhedora e implementar uma liturgia libertadora a partir da realidade desses novos rostos da migração é um grande desafio para o trabalho;

Maior presença de pessoas que migram por serem perseguidas e junto com essas realidades, entender e compreender a situação política, diversidade cultural, guerras civis, narcotráfico, pobreza, questões ambientais etc  dos países de origem dos Migrantes e Refugiados;

 Preconceito e xenofobia com o diferente. Trata-se de um racismo, um preconceito cultural, uma discriminação racial, econômica e social ao estrangeiro, exploração no mundo do trabalho, a xenofobia ocorre frequentemente nos países mais ricos, mas há também índices no Brasil. Os nativos acreditam que os imigrantes são responsáveis pelo desemprego, criminalidade e problemas sociais do país. 

 A inserção no mundo do trabalho para que os migrantes e refugiados possam ter moradia digna, escola, saúde, alimentação, segurança, acesso a lazer, uma maior qualidade de vida;

 Fortalecer a luta pela regulamentação da nova Lei de Migração de 2017, a lei existe mais precisa pressão, mobilização, intervenção da sociedade civil para que de fato ela seja regulamentada em favor dos migrantes e refugiados;

 Incidência política para construção de políticas públicas em nível local, estadual e nacional, com garantia de direitos.

Para 2021 a pastoral em seu planejamento terá como foco os pilares e as ações Evangelizadoras que vem sendo discutido no Plano Pastoral da Arquidiocese de Fortaleza. 

PLANEJAR A PASTORAL “Planejar a pastoral não é um processo meramente técnico. É uma ação carregada de sentido espiritual. Por isto, todo processo precisa ser rezado, celebrado e transformado em louvor a Deus. ” (DGAE 128)

Via Arquidiocese de Fortaleza

0 Flares 0 Flares ×
A Pastoral dos Migrantes da Arquidiocese de Fortaleza realiza encontro de planejamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*