0 Flares 0 Flares ×

A tua vida é uma mensagem. Que a tua existência seja um sinal de esperança para quem a admire. Que os outros vejam em ti a prova de que todos temos a possibilidade de ser feliz neste mundo, nos tempos e espaços de todos os dias.

Deixa que os outros te leiam. Hoje, mais do que heróis, são necessárias pessoas comuns capazes de estar no mundo com vontade de viver. Abertas ao inesperado, sem a arrogância  própria daqueles que julgam que já nada os surpreende.

A admiração nem sempre motiva que se passe à ação. Talvez porque costumamos colocar os modelos demasiado altos, a um ponto tal que se tornam inacessíveis, e muitas vezes tal é feito com essa mesma intenção. Os exemplos a seguir devem ser os de pessoas como nós, que, num ponto ou noutro, conseguem encontrar a forma de fazer o que é correto.

É urgente que haja quem vá ao encontro dos outros sem os julgar, quase como que se fazendo seu réu. O orgulho não se vence com um orgulho maior, porque só com humildade se chega ao mais importante.

Cada vez mais se dá valor ao que é secundário. O essencial é o simples. O principal é aquilo que preenche as nossas necessidades básicas. Tudo o mais é apenas superficial e bastante passageiro.

Já reparaste que a vida passa?

Onde está a criança que foste? E o adolescente que chegou depois? O jovem adulto que olhava o mundo com vontade de o fazer melhor?

Sem nos apercebermos, morremos e nascemos a cada dia.

O que podemos fazer? Há quem ignore e finja que tal não acontece; há quem resista, como se isso fosse possível! E há muita gente que se entristece com a resignação própria de quem se sente enganado.

Talvez o melhor seja mesmo aceitarmos a vida tal como ela é. Devemos abraçar até a nossa própria sombra, o que em nós é menos bom. Aceitando as perdas como sendo parte do caminho. Viver é também ir perdendo forças, amigos, memórias e sonhos.

Nunca é tarde para se viver e ser um grande amor.

Até porque o caminho de muita gente para o céu pode passar por ti.

 

Fonte: José Luís Nunes Martins

Autor:https://agencia.ecclesia.pt/

0 Flares 0 Flares ×
Abraça as tuas sombras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*