0 Flares 0 Flares ×
São João Maria Vianney, o Santo Cura d’Ars

No dia em que a Igreja recorda São João Maria Vianney, Francisco indica neste Santo, padroeiro dos Párocos do mundo, uma fonte de inspiração para os sacerdotes, chamados a “pregar o Evangelho da salvação”.

Amedeo Lomonaco – Cidade do Vaticano

“Hoje, memória de São João Maria Vianney, convido-vos a rezar de maneira especial pelos vossos párocos e por todos os sacerdotes. Que eles, inspirados pelo exemplo do Santo Cura D’Ars, ofereçam suas vidas à missão de pregar o Evangelho da salvação.”

Esta foi a exortação do Papa na Audiência Geral ao saudar os fiéis de língua portuguesa presentes na Sala Paulo VI – ou que acompanhavam a transmissão do tradicional encontro das quartas-feiras pelas redes sociais. Aos fiéis de língua francesa, Francisco indicou São João Maria Vianney como “testemunha de amor, misericórdia e solidariedade”.

Uma vida a serviço do povo de Deus

Conhecido como “o Cura de Ars”, João Maria Vianney nasceu em 8 de maio de 1786 em Dardilly, perto de Lyon. Foi ordenado sacerdote aos 29 anos e em 1818 foi enviado para Ars, um pequeno vilarejo no sudeste da França, habitado por 230 pessoas.

Ele dedica todas as suas energias ao cuidado dos fiéis. Ele está sempre disponível para ouvir e perdoar, passa até 16 horas por dia no confessionário. Todos os dias, uma multidão de penitentes de vários lugares da França se confessa com ele.

Ars foi rebatizada de “o grande hospital das almas”. Ele faz vigílias, reza e jejua para contribuir para a expiação dos pecados dos fiéis. “Direi a você qual é a minha receita – confidencia a um confrade -: dou uma pequena penitência aos pecadores e faço o resto no lugar deles”.

Ele morreu em 4 de agosto de 1859, aos 73 anos. Seus restos mortais repousam em Ars, no Santuário a ele dedicado. Beatificado em 1905 por Pio X, foi canonizado em 1925 por Pio XI e em 1929.

Um modelo para todos os sacerdotes

Durante seu Pontificado, o Papa recordou repetidamente a figura do Santo Cura d’Ars. Na carta escrita em 4 de agosto de 2019, por ocasião do 160º aniversário da morte de São João Maria Vianney, Francisco expressa o encorajamento e a proximidade aos “ irmãos presbíteros, que sem fazer alarde «deixam tudo» para vos empenhar na vida quotidiana das vossas comunidades; aos que trabalham na “trincheira”; a quantos  aguentam o peso do dia e do calor e, sujeitos a uma infinidade de situações, as enfrentam diariamente e sem se dar ares de importância para que o povo de Deus seja cuidado e acompanhado.”

Uma característica que distingue a vida de São João Maria Vianney é a oração. NoAngelus de 4 de agosto de 2019, Francisco recorda também que o Santo Cura d’Ars é “modelo de bondade e de caridade para todos os sacerdotes”. “O testemunho deste pároco humilde totalmente dedicado ao seu povo – acrescenta o Papa – ajuda a redescobrir a beleza e a importância do sacerdócio ministerial na sociedade contemporânea”.

0 Flares 0 Flares ×
Ao recordar o Cura d’Ars, Papa convida a rezar pelos sacerdotes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*