0 Flares 0 Flares ×
Irmãzinhas dos Pobres acompanhando os idosos nos preparativos para o Natal. Créditos: Irmãzinhas dos pobres

(ACI).- Com videochamadas, canções natalinas e outras iniciativas, os centros assistenciais conectam os idosos com seus entes queridos e levam a alegria durante este Natal marcado pelas restrições para evitar contágios de COVID-19.

Devido à pandemia, as comemorações do Natal serão diferentes este ano para os residentes do Mullen Home for the Aged, em Denver (Estados Unidos), que, para se protegerem do coronavírus, não poderão visitar seus parentes ou se socializar tanto durante essas festas.

À medida que os residentes sentem os efeitos dos meses de quarentena, os membros da equipe trabalham para ajudá-los a se conectar com seus entes queridos por meio de ligações virtuais, atividades individuais e oportunidades de nutrição e crescimento espiritual.

O irmão capuchinho Anthony Monahan, que há nove anos trabalha com os idosos na Mullen House, notou que os residentes costumam sentir mais ansiedade durante as férias, mas este ano é ainda mais angustiante para eles porque querem ver as suas famílias pessoalmente e não podem.

O irmão Monahan assinalou que os residentes são a sua família e indicou que, durante seus discursos e reuniões individuais durante esse período de quarentena, tenta ajudar os idosos a encontrar a alegria do momento.

“Nós os inspiramos a seguir adiante, a mantê-los positivos, a mantê-los para cima, para que aprendam a aproveitar o que têm no momento, mesmo que seus entes queridos não possam estar aqui pessoalmente”, acrescentou.

A religiosa das Irmãzinhas dos Pobres, enfermeira, administradora e vocations outreach manager em Mullen Home, Irmã Carolyn Martin, indicou que os residentes entendem o sacrifício que está sendo feito durante a pandemia, mas enfatizaram que os idosos querem “saber que as pessoas não se esqueceram deles”.

Os residentes também querem sentir que são escutados e que são especiais, disse Lauren Flores, diretora de life-enrichment for skilled nursing no Mt. San Antonio Gardens em Pomona, Califórnia, onde vivem cerca de 200 idosos.

“Neste momento, o mais importante é ajudá-los a manter contato com a sua família e fazer com que seja uma experiência significativa e positiva enquanto os mantemos seguros”.

Flores indicou que, embora as visitas presenciais tenham sido limitadas, Mt. San Antonio Gardens capacitou os funcionários para facilitar as visitas virtuais no Zoom e FaceTime e comprou mais tablets, já que os cinco iPads da comunidade não eram suficientes para as chamadas de Zoom no Dia de Ação de Graças.

Da mesma forma, Flores indicou que na Califórnia, onde as restrições da COVID-19 às igrejas têm sido mais rígidas, Mt. San Antonio Gardens tem trabalhado com um diácono católico para oferecer aos residentes a Sagrada Comunhão.

Por outro lado, a diretora de marketing de Cerenity Senior Care Marian, Sharyl Kaase, assinalou que o centro fará uma serenata para os residentes com canções natalinas do pátio durante o tempo de Natal, acrescentando que os idosos também participarão de uma celebração de Natal em grupos menores.

A irmã Martin indicou que em Mullen Home, funcionários vestidos com trajes de Natal levarão guloseimas durante as visitas individuais e oferecerão concertos festivos pela televisão em homenagem aos residentes.

“Foram feitas amizades e se tornaram ainda mais significativas com a pandemia e com todos os sacrifícios”, acrescentou.

Flores disse que muitos residentes tentam manter contato uns com os outros, às vezes por meio de chamadas de Zoom de um quarto para outro.

Junto com as visitas, o cuidado espiritual dos residentes é importante, disse a irmã Martin. Mullen Home organizou um dia de formação do Advento na televisão com conversas, reflexão, confissões e tempo a sós com um sacerdote.

Além disso, indicou que um cartão, calendário ou nota da paróquia para um residente também é importante, principalmente para os idosos cujas casas não podem ter Missa devido às restrições do coronavírus.

“A fé é tão significativa à medida que envelhecem”, disse. “Têm mais tempo para refletir sobre o que é mais importante, em termos de fé, Deus e seu próprio desenvolvimento espiritual”.

A irmã Martin acrescentou que, apesar dos desafios, os residentes já enfrentavam altos e baixos antes e estão enfrentando isso agora.

“Acho que suas vidas são tão ricas e plenas quanto podem ser durante este período de pandemia”, disse. “Será muito melhor adiante, quando a quarentena for suspensa. São resistentes. São surpreendentes. São bons exemplos; inspiram-nos todos os dias”, concluiu.

Publicado originalmente em National Catholic Register.

Please follow and like us:
fb-share-icon20
Tweet 20
fb-share-icon20
0 Flares 0 Flares ×
Apesar da pandemia, asilos levam alegria e consolo aos idosos no Natal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*