0 Flares 0 Flares ×

HOMILIA DO 3º DOMINGO DA PÁSCOA – ANO B

“Assim está escrito: O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia.”

Irmãos e irmãs!

A Liturgia do 3° Domingo da Páscoa desperta algumas questões cruciais, ao mesmo tempo em que oferece caminhos para responder a estas mesmas questões: como podemos fazer uma experiência de encontro com Jesus Ressuscitado? Como podemos revelar ao mundo que Jesus está vivo e continua a oferecer-nos a salvação? Encontro e anúncio. É a partir desse “encontro” que os discípulos são convidados a dar testemunho de Jesus diante de toda a humanidade.

Primeira Leitura (At 3,13-15.17-19), nos Atos dos Apóstolos, apresenta-nos a Igreja nascente, simbolizada por Pedro e João, na sua missão de dar testemunho sobre Jesus. Depois de terem anunciado, em palavras e em gestos concretos, que Jesus está vivo e permanece oferecendo a salvação, os apóstolos convidam à multidão que os ouve a acolher a proposta de vida plena que Jesus lhes faz. No seu anúncio, Pedro narra os acontecimentos que culminaram na morte de Jesus e lembra que o povo preferiu preservar a vida de alguém que trouxe morte e condenar à morte alguém que oferecia a vida digna (At. 3,14). Mas Deus é amor e misericórdia. Para aqueles que desejam acolher a salvação, existe um caminho: é necessário “arrepender-se” e “converter-se”. Isso significa incorporar-se à pessoa de Cristo, crer n’Ele e acolher o seu projeto, isto é, entrar no Reino que Ele anuncia e propõe.

E como tornar-se parte do corpo de Cristo? Na Segunda Leitura (1Jo 2,1-5a), o apóstolo João ensina a sua comunidade. O discípulo ou cristão é chamado à santidade, vivendo uma vida de renúncia ao pecado; a rejeitar o egoísmo, a injustiça, a maldade (sinais das trevas) e viver praticando os mandamentos (sinais da luz). João é taxativo e direto: quem disser que ama a Deus e mantém uma comunhão pessoal com ele, mas não ama aqueles por quem Deus se sacrificou na cruz, é mentiroso e seu testemunho não é verdadeiro.

No Evangelho (Lc 24,35-48), Lucas nos apresenta os primeiros encontros de Jesus Cristo, vivo e ressuscitado, com a sua comunidade. Os fatos narrados nos revelam que Jesus ressuscitado permanece sendo o alicerce sobre o qual se funda e se constrói a comunidade dos discípulos. E onde e como os discípulos podem fazer a experiência do encontro com Jesus ressuscitado? No encontro fraterno com aqueles que partilham a mesma fé e a mesma mesa eucarística, escutando a Palavra de Deus, partilhando esta vivência através do amor vivido em gestos de fraternidade e de serviço. Os discípulos, alimentados pela Palavra e encorajados por sua Paz, recebem de Jesus a missão de dar testemunho das ações salvadoras de Deus à humanidade. A essência da missão da Igreja (os discípulos de Jesus Cristo) é pregar a conversão a todos os homens e mulheres, indicando que a vida nova que Deus oferece, ou seja, a salvação, a vida eterna, realiza-se quando acolhemos a pessoa de Jesus Cristo e a Ele confiamos a nossa vida e a nossa história.

Padre Paulo Sérgio Silva

Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Farias Brito

0 Flares 0 Flares ×
Testemunhar Jesus Cristo: eis a nossa missão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*