0 Flares 0 Flares ×

Pe. Geovane Saraiva*

Num mais elevado contexto de morte

Deus quer que todos vivam do maná

No clamor e convite a todos: vem maranatá!

Deus não nos abandona à própria sorte

 

Quando as pessoas só pensam em propina

Que se diga não à postura absurda e indecorosa

Não ceder lugar ao compromisso ardoroso

No Deus que se manifesta através da vacina.

 

No conjunto de toda sorte dos famintos e doentes

Eis um Deus poderoso, paciente e onipotente!

Alargado ao mundo complexo, solidário e humanado.

 

Nele a luz ou aurora anunciada, num mundo irmanado

Dai-nos o pão foucualdiano, distante do infra-humano

Tudo em espírito acendrado, acrisolado e equacionado

 

*Pároco de Santo Afonso, blogueiro, jornalista, escritor e integrante

da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza (AMLEF).

0 Flares 0 Flares ×
PÃO FOUCAULDIANO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*