0 Flares 0 Flares ×

A viagem apostólica do Papa Francisco à Romênia, a 30ª do seu Pontificado, começa em Bucareste, na capital do país

Da redação, com VaticanNews

Francisco fez uma visita de cortesia ao Presidente da Romênia no Palácio Presidencial Cotroceni, em Bucareste / Foto: VaticanMedia

Vinte anos depois de João Paulo II, o Papa Francisco retorna à Romênia. O Santo Padre chegou a Bucareste por volta das 11h09 (hora local – 05h09 em Brasília). Além da capital do país, ele visitará outras cidades, como Bacau, Sumuleu-Ciuc, Iasi, Sibiu e Blaj, cada uma com sua própria história e cultura.

Romênia é um país com maioria ortodoxa, onde os católicos somam cerca de 7% da população.

Bucareste é conhecida como a “pequena Paris”, por causa dos belos edifícios do centro em estilo “liberty” e “art nouveau”. Uma cidade vivaz que recebe Francisco. Nas largas avenidas arborizadas ao longo caminho que do aeroporto levou o Papa até o coração da capital, haviam bandeiras do Vaticano e da Romênia, e o povo que o aguardava.

No aeroporto, o Papa foi recebido pelo Presidente da Romênia, Klaus Werner Iohannis, de uma antiga família de saxões da Transilvânia, e sua esposa. Em seguida, participou da cerimônia de boas-vindas no complexo do Palácio Presidencial, e no Palácio Presidencial Cotroceni, fez uma visita de cortesia ao presidente e encontrou-se com a primeira-ministra da Romênia, Vasilica Viorica Dancila.

Católicos e ortodoxos

O ecumenismo será uma das características essenciais deste primeiro dia da viagem. Mais tarde o Papa se encontrará com o Patriarcado Ortodoxo Romeno, onde João Paulo II também esteve com Teoctistas.

Francisco será acolhido pelo Patriarca da Igreja Ortodoxa romena, Daniel, estimado teólogo, que também estudou em Estrasburgo e Friburgo. Em seguida, haverá o encontro com o Sínodo permanente, um dos mais altos órgãos de decisão da Igreja Ortodoxa romena.

Um momento importante, também para os fiéis, será a Oração do Pai Nosso na nova catedral ortodoxa, a Catedral da Salvação do Povo, inaugurada em novembro passado e ainda não concluída, com medidas imponentes e uma esplêndida iconóstase no seu interior.

O Patriarcado fez um forte convite a todos para participarem do evento, como confirmado por Ionut Mavrichi, arquidiácono e vice-diretor do gabinete de imprensa do Patriarcado Ortodoxo. “O Papa é bem-vindo à Romênia”, disse, sublinhando que a Igreja Ortodoxa partilha a alegria da Igreja Católica pela visita de Francisco e recordando que a mensagem cristã de paz e unidade, de que a Europa precisa, pode contribuir para o futuro da sociedade.

O abraço da comunidade católica

O dia terminará com um encontro com a comunidade católica na catedral de São José, construída a partir de meados do século XIX. No interior, as relíquias do Beato Vladimir Ghika, sacerdote e mártir, e de São João Paulo II.

A Santa Missa com os fiéis católicos encerrará, portanto, este primeiro intenso dia de Francisco na Romênia, o “jardim da Mãe de Deus”, como a chamou também João Paulo II, tão querida ao povo romeno.

0 Flares 0 Flares ×
Papa Francisco chega à Romênia para viagem de três dias ao país

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*