0 Flares 0 Flares ×

Cidade do Vaticano, 23 mai 2021 (Ecclesia) – O Papa reconheceu o martírio da irmã Maria Agostina Rivas López, assassinada em 1990 pelos guerrilheiros do Sendero Luminoso, no Peru.

O decreto foi tornado público este sábado, após uma audiência concedida por Francisco ao prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, cardeal Marcello Semeraro.

A religiosa da Congregação de Nossa Sehora da Caridade do Bom Pastor, conhecida carinhosamente como Aguchita, nasceu em Coracora (Peru) a 13 de junho de 1920 e morreu em La Florida (Peru), a 27 de setembro de 1990.

“O martírio da religiosa foi presenciado por inúmeras testemunhas”, destaca o portal de notícias do Vaticano.

A irmã Maria Agostina Rivas López, futura beata da Igreja Católica, era conhecida pelo trabalho munto da etnia amazónica ashaninka, dizimada no início do século XX.

OC

0 Flares 0 Flares ×
Papa reconhece martírio de religiosa assassinada pelo «Sendero Luminoso»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*