0 Flares 0 Flares ×

A retirada dos véus que cobrem as imagens nas igrejas marca o momento de celebrar a glória da Ressurreição

Durante a Quaresma – ou pelo menos parte dela – a Igreja Católica recomenda que todas as estátuas e crucifixos sejam velados. De fato, o véu serve para aguçar nossos sentidos e construir dentro de nós um anseio pelo Domingo de Páscoa.

A boa notícia, no entanto, é que esses véus são apenas temporários e são removidos antes da gloriosa festa da Páscoa!

O Missal Romano explica: “o uso (costume) de cobrir as cruzes e as imagens na igreja, desde o V Domingo da Quaresma, pode ser conservado segundo a disposição da Conferência Episcopal. As cruzes permanecem cobertas até ao término da celebração da Paixão do Senhor na Sexta-feira Santa; as imagens até ao início da Vigília Pascal”.

Geralmente, a maioria das paróquias remove os véus antes da Vigília Pascal, quando os sacristãos se preparam para a solenidade especial e adornam o santuário com flores e outras decorações.

O canto do Glória

Ao mesmo tempo, existem algumas paróquias que seguem uma tradição mais antiga de retirar os véus durante o canto da Glória (Glória a Deus nas Alturas) na Vigília Pascal.

Aliás, este é também o momento da liturgia em que os sinos tocam e as velas do altar são acesas. Além disso, é um momento em que a ressurreição de Jesus Cristo é comemorada e a glória da Páscoa está em plena exibição.

Mas lembre-se: as imagens são descobertas para que a glória da ressurreição de Cristo possa ser experimentada por todos.

Fonte: Aleteia

0 Flares 0 Flares ×
Quando retirar os tecidos que cobriram as imagens sacras na Quaresma?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*