0 Flares 0 Flares ×

Deus criou-nos para vivermos eternamente

«Deus criou o homem para ser incorruptível » ( Primeira Leitura ).

Esta afirmação do Livro da Sabedoria ajuda-nos a termos um ideal na nossa vida. Estamos aqui de passagem. Quando o Senhor quiser partiremos ao Seu encontro para com Ele vivermos eternamente.

Mas, para irmos para o Céu, temos de praticar o bem na terra.

Quando vemos tanta maldade à nossa volta, temos de ser diferentes, temos de viver unidos ao Senhor, cumprindo sempre a Sua vontade.

Como sabemos nós qual é a vontade de Deus?

Quando fizermos alguma coisa, quando pensarmos algum projecto, quando tivermos de tomar uma decisão importante, cada um de nós pergunte: como faria Jesus no meu lugar?

E Ele vai inspirar-nos, embora nos deixe livres, para fazermos o que é bom, para pensarmos como é feliz quem vive o Amor…

Vamos ao encontro do Senhor

Quando surgirem dificuldades, quando a dor bater à nossa porta façamos como a mulher, referida no Evangelho, que pede e obtém a cura de Jesus, após doze anos de sofrimento.

Quando a morte vier ao nosso encontro confiemos em Jesus. Ele ressuscitou a menina de doze anos, a pedido de Jairo, seu pai. Também nos há-de ressuscitar um dia para a vida eterna.

Como será bom viver no Céu! Ninguém imagina a felicidade que Deus preparou para nós! Até lá chegarmos procuremos viver bem para merecermos essa recompensa.

Vivamos unidos a Jesus pela vida em Graça, recebendo a força e a coragem nos sacramentos.

Alimentemos a nossa vida espiritual com a oração e com a devoção terna e filial a Nossa Senhora.

Não vivamos em agitação constante, absorvidos pelos afazeres do dia-a-dia, sem reservarmos tempo para parar, reflectir, meditar…

Quantas vezes Jesus se levantava cedo para, em silêncio, falar com Seu Pai! Quantas vezes Maria Santíssima guardava tudo em Seu coração!…

Assim viveremos imensamente felizes. E quereremos tornar também os outros felizes.

Levemos Jesus Cristo ao mundo

São Paulo, na Segunda Leitura, convida-nos a sermos generosos e solidários.

Os povos oprimidos e a viver na miséria clamam por ajuda. Nós queremos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para os ajudar.

Os cristãos perseguidos não estão sós. Rezamos para que Jesus lhes dê força e coragem a fim de se manterem firmes na Fé.

Aqueles que vivem em países onde há guerra sabem que rezamos para que Deus converta os que a fomentam e conceda o dom da paz.

As crianças maltratadas, as vítimas de qualquer violência ficarão agradecidas por as defendermos e ajudarmos a serem respeitadas para viverem com dignidade e alegria.

Os marginalizados receberão o nosso conforto para se sentirem integrados de novo na sociedade.

Amaremos a todos no Amor de Deus.

Que Maria Santíssima, nossa querida Mãe, nos acompanhe neste mundo para depois nos conduzir à felicidade eterna do Céu!

0 Flares 0 Flares ×
Reflexão do 13º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*