0 Flares 0 Flares ×

O quarto domingo do Advento introduz-nos já no ambiente do Natal.

Jesus, o Filho de Deus, vem ao encontro do homem para que o homem realize n’Ele e com Ele, o sentido próprio da vida.

A mensagem que nos foi transmitida através das leituras deste domingo deve-nos levar a preparar na fé, na esperança e no amor, com Maria e como Maria, o Natal.

É na pureza de vida e na humildade do coração que, à semelhança da Virgem Maria, devemos aguardar a vinda do Senhor.

Não podemos esquecer que o Jesus do Natal é o mesmo que assiste e permanece na Sua Igreja, no Seu Evangelho, na Sagrada Liturgia, nos Sacramentos e, sobretudo, no Sacramento da Eucaristia, como é o mesmo que habita em cada um de nós.

Na expetativa da vinda do Senhor Jesus, preparemos-lhe um Templo em união com Maria.

O sim da serva do Senhor renova a aliança entre Deus e os homens. Desde agora, Deus tem entre nós a Sua morada predileta, construída por obra do Espírito Santo. Cada cristão é templo de Deus.

Todo o cristão, com Maria e como Maria, é o Palácio onde Deus reside. É Deus que constrói na Igreja e no coração dos homens uma morada para si. A habitação que Deus quer funda-se em humildade, ergue-se em silêncio, permanece na intimidade e no amor indissolúvel.

À semelhança da Santíssima Virgem devemos procurar acolher a Palavra de Deus e conservá-la no coração.

Maria foi a criatura que melhor aceitou a Palavra de Deus, de tal maneira que nela a Palavra de Deus se fez carne. “O Verbo incarnou e habitou entre nós”.

Com Maria, vai ao encontro do Messias toda a esperança dos homens.

Nas palavras do Anjo: hás-de conceber e dar à luz um Filho chamado Emanuel, não faltam referências

À promessa evocada na primeira leitura. Quando o Anjo Gabriel declarou a Maria que seu Filho receberia de Deus o trono de Seu Pai David, estava-se a cumprir o oráculo divino.

O mistério que Cristo nos revela está na Salvação que traz aos homens de todos os povos.

Pela ação da Igreja, a salvação revelada chegará a todos os homens. Então será restaurada a realeza do Universo reinado que não terá fim.

O que o Anjo anuncia é tão grandioso e expressivo que Maria não tem dificuldades em perceber que Deus a chama para Mãe do Messias.

Depois do seu sim Maria começou a ser Mãe de Deus e Mãe espiritual de todos os homens como Jesus a haveria de proclamar solenemente no Calvário.

A resposta de Maria: Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Tua Palavra é ditada pela perfeita humildade de quem só quer servir para a glória do Senhor e pela sua fiel obediência. A incarnação foi preparada pela fé e pela oração da Virgem Maria.

Também a vinda do Verbo Incarnado às almas deve ser preparada. No mundo moderno Cristo é o grande ausente. Preparemos a Sua vinda. Todos somos responsáveis pela ausência de Cristo no mundo. Devemos, pois, preparar a vinda do Senhor. Maria melhor que ninguém se preparou para a vinda do Senhor.

Que cada um de nós, a exemplo de São Paulo, se deixe possuir e guiar por Cristo, pela Sua luz e lo Seu amor.

Fonte: Paróquia São Luís Faro

0 Flares 0 Flares ×
Reflexão para o 4º Domingo do Advento – Ano B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*