0 Flares 0 Flares ×

Padre Marcelo José comenta vivência do Tempo Pascal

Denise Claro
Da redação

Tempo Pascal

Tempo Pascal vai do Domingo de Páscoa até o Domingo de Pentecostes./ Foto: Diocese de São Mateus

Neste domingo de Páscoa, 4, se iniciou o Tempo Pascal, período litúrgico que dura cinquenta dias e vai até Pentecostes.

O artigo 22 das Normas Universais do Ano Litúrgico afirmam sobre este tempo:

“Os cinquenta dias entre o Domingo da Ressurreição e o Domingo de Pentecostes devem ser celebrados com alegria e júbilo, como se se tratasse de um só e único dia festivo, como um grande Domingo” (Normas Universais do Ano Litúrgico, nº 22).

Padre Marcelo José da Costa, da Arquidiocese de Niterói, afirma a liturgia neste tempo celebra a Vida em Plenitude, a vitória de Jesus sobre a morte e o resgate da humanidade, que estava nas trevas do pecado e da falta de amor a Deus e aos irmãos.

“Os católicos devem viver a Páscoa com alegria, pois Ele nos resgatou em seu amor Ágape (amor incondicional que se dá sem medida).”

Pandemia

O sacerdote lembra que mesmo em meio à pandemia, os cristãos podem viver bem este tempo e o sentido da Páscoa, levando esperança aos corações que necessitam da Palavra de Deus.

“No tempo dos Apóstolos, eles tinham as perseguições, mas mesmo assim, não deixaram de anunciar e lutar. Deus agia com milagres e prodígios. Por isso devemos nos deixar guiar por esta Graça neste nosso tempo.”

Padre Marcelo conta que têm vivenciado muitas boas experiências neste tempo através dos Sacramentos, atendimentos aos fiéis pelo telefone e evangelizando pelos meios de comunicação.

Oitava da Páscoa

A primeira das sete semanas deste tempo litúrgico é a assim chamada “Oitava da Páscoa”, a ser encerrada com o “Domingo da Oitava da Páscoa”. O termo “oitava” se refere ao oitavo dia após a festa de referência – neste caso é a Páscoa, mas também existem a Oitava de Pentecostes, da Epifania, de Corpus Christi, de Natal, da Ascensão e do Sagrado Coração de Jesus. São as “oitavas privilegiadas”.

Todo o período compreendido entre a festa principal e seu oitavo dia é considerado como uma só celebração prolongada.

Regina Coeli

Uma particularidade deste Tempo Pascal é aoração do Regina Coeli. O Padre lembra que a oração das 6h, 12h e 18h neste período é esta, que fala da ressurreição:

“Rainha do Céu, alegrai-vos, aleluia,
Pois o Senhor que merecestes trazer em vosso seio, aleluia,
Ressuscitou, como disse, aleluia;
Rogai a Deus por nós, aleluia!”

Inclusive os momentos da oração do Angelus, que geralmente é rezada pelo Papa no Vaticano, também muda neste período. Padre Marcelo explica:

“É uma outra oração o Regina Coeli (Rainha do Céu). A diferença entre as duas é: o Angelus é a oração da anunciação do anjo à Maria (mistério gozoso) e a oração da Regina Coeli é a meditação dentro da Ressurreição do Senhor (mistério glorioso). São, de fato, momentos litúrgicos diferentes.”

0 Flares 0 Flares ×
Regina Coeli: padre explica oração rezada no Tempo Pascal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*