0 Flares 0 Flares ×

Reviva a antiga tradição quaresmal dos cristãos romanos descobrindo as “igrejas estacionais”

Clique aqui para abrir a galeria de fotosA igreja de Santa Priscila é o lugar mais adequado para celebrar esta Terça-feira Santa. As Escrituras falam da eleição “do ventre”, da fortaleza na fé e do mistério da traição humana – não só a de Judas, mas também a de Pedro. Dois aspectos de toda história de martírio, mesmo o de Santa Priscila.

Não há se sabe quem realmente foi esta jovem mulher: a tradição algumas vezes a identificou como a filha de Áquila e Priscila – dois dos primeiros cristãos que atuaram juntamente com São Paulo, outras vezes como a própria esposa de Áquila. A Acta Sanctorum fala de uma menina de 13 anos de idade que morreu mártir sob mando do imperador Cláudio por se recusar a adorar os deuses. No século III, durante o pontificado do Papa Eutiquiano, seu corpo foi encontrado e colocado para descansar nesta igreja.

A tradição também está ligada à pregação de São Pedro. Priscila, de fato, teria sido batizada pelo príncipe dos apóstolos em uma fonte batismal que ainda hoje é utilizada, esculpida em uma capital de Corinto. O retábulo do altar-mor representa este evento.

Digno de nota é o Mitreu encontrado durante as escavações, além dos alicerces da abóboda – os mais completos e desenvolvidos entre os já encontrados.

Ao nos aproximarmos dos dias da Paixão, com a jovem Priscila renovamos nossa confiança em Deus

Porque vós sois, ó meu Deus, minha esperança. Senhor, desde a juventude vós sois minha confiança.Salmos 70, 5

Leia também:A Basílica de Santo Apolinário e a redescoberta “Sacra Effige”

* Em colaboração com o Escritório de Comunicação Social do Vicariato de Roma.

Fonte: Aleteia

0 Flares 0 Flares ×
Uma fé jovem para enfrentar a Paixão: a Igreja de Santa Priscila

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*