0 Flares 0 Flares ×

São Gregório de Narek, São João De Ávila e de Santa Hildegarda de Bingen são também inscritos no calendário Romano Geral

A Ressurreição de Lázaro – Giotto

Cidade do Vaticano, 02 fev 2021 (Ecclesia) – A Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos (Santa Sé) divulgou um decreto com novas orientações sobre a celebração de Santa Marta, Maria e Lázaro, marcada para 29 de julho, como memória litúrgica.

“A tradicional dúvida na Igreja latina acerca da identidade de Maria – a Madalena a quem Cristo apareceu depois da ressurreição, a irmã de Marta, a pecadora a quem o Senhor perdoou os pecados – determinou a inscrição, no Calendário Romano, unicamente de Marta no dia 29 de julho”, refere o documento, publicado hoje.

A Santa Sé cita estudos de tempos recentes e o atual Martirológico Romano, “que comemora naquele mesmo dia, também, Maria e Lázaro”.

“Considerando o importante testemunho evangélico dos três irmãos, que ofereceram ao Senhor Jesus a hospitalidade da sua casa, prestando-lhe uma atenção dedicada, e acreditando que Ele é a ressurreição e a vida, o Sumo Pontífice Francisco, acolhendo a proposta deste Dicastério, decidiu que no dia 29 de julho seja inscrito no calendário Romano Geral a memória dos Santos Marta, Maria e Lázaro”, pode ler-se.

A Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos publicou ainda o decreto de inscrição neste calendário de São Gregório de Narek, abade e doutor da Igreja; São João De Ávila, presbítero e doutor da Igreja; e de Santa Hildegarda de Bingen, virgem e doutora da Igreja.

“Esta união entre santidade e inteligência das coisas divinas em conjunto com as humanas, resplandece, de modo particular, naqueles que são ornados com o título de ‘doutores da Igreja’. Com efeito, a sabedoria que carateriza estes homens e mulheres não lhes diz unicamente respeito, uma vez que, tornando-se discípulos da divina Sabedoria, se tornaram, por sua vez, mestres de sabedoria para toda a comunidade eclesial”, destaca o documento.

São Gregório de Narek (950-1005), místico arménio oriundo do final do primeiro milénio, notabilizou-se pela sua escrita e doutrina; a sua memória litúrgica passa a celebrar-se a 27 de fevereiro.

São João de Ávila (c. 1499-1569), canonizado a 31 de maio 1970 por Paulo VI, apoiou Santa Teresa de Ávila na reforma da Ordem Carmelita e o português São João de Deus na fundação de casas de apoio aos desfavorecidos; a sua memória litúrgica passa a celebrar-se a 10 de maio.

Santa Hildegarda de Bingen, religiosa nascida no fim do século XI em Bermershein, atual Alemanha, “assumiu o carisma beneditino no meio da cultura medieval”, “foi uma autêntica professora da teologia e estudou aprofundadamente a ciência natural e a música”, disse Bento XVI quando anunciou a decisão de a declarar doutora da Igreja, em 2012; a sua memória litúrgica passa a celebrar-se a 17 de setembro.

A Igreja Católica reconheceu até hoje 36 doutores, entre os quais Santo António de Lisboa

O título de doutor da Igreja é atribuído a fiéis que se distinguiram pela santidade de vida, ortodoxia doutrinal e ciência.

OC

0 Flares 0 Flares ×
Vaticano publica novas orientações sobre a celebração de Santa Marta, Maria e Lázaro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*